segunda-feira, 2 de abril de 2018

PUBs: uma instituição cultural britânica


Não há nada mais inglês que os PUBs. Acho que nem a própria rainha. Imagine um local onde você frequenta para ler o jornal, escrever, tomar uma (duas, três, dez) pints, jogar um quizz, encontrar os amigos, bater um rango, assistir esportes na TV, tomar um chá quentinho, ouvir bandas ao vivo ou até mesmo tirar um sarro da rainha. Poderia ser a sala da sua casa, não? Um PUB não é lá muito diferente, ainda mais esses de bairro. Sofás com almofadas, carpetes, prateleira de livros antigos, lareira e todo mundo conversando um com os outros. A coisa é tão séria que várias estações de metrô receberam nomes de Pubs históricos. Sem contar os estabelecimentos descritos nas obras de Dickens.


O termo se refere ao antigo nome dado a esses estabelecimentos – Public Houses. O que faz sentido. Em uma cidade que só chove, onde muitas pessoas moram em quartos alugados por preços estratosféricos, esses espaços são uma espécie de ponto de encontro. É raro ter garçom para te encher o saco e aparecer perguntando se você quer mais alguma coisa. Tanto comida, quanto bebida são pedidos diretamente no balcão. O funcionário só está ali para te levar o pedido à mesa, mais nada. Ou talvez para te recomendar umas cervejas ou gins diferentes e pronto. A estrutura à la restaurante fica, geralmente, em um salão separado. 

Algo bastante estranho é que a última rodada é servida às 23h. A licença dos PUBs só permite vender bebida alcoólica até essa hora, mesmo às sextas e sábados. Uma (peculiar) tradição desde os tempos vitorianos para segurar a embriaguez alheia. E como o álcool rola solto lá dentro, é muito raro (e proibido) ver alguém tomando uma no meio da rua. Recém chegada da Alemanha, estranhei bastante também a “etiqueta” do PUB. Se cinco amigos saem para beber, alguém vai pagar a primeira rodada inteira. E esperar, logicamente, que o coleguinha se ofereça para a próxima. O problema é que ninguém quer parecer mal educado e sovina. Portanto, a noite terminará com cinco pints!  Cada uma tem 0,665 litros. 

Também muito comum são as bandas que aparecem para tocar em noites específicas. Jovens adolescentes que imitam Amy Winehouse, open mics (até seu vizinho pode se inscrever na noite do microfone aberto) ou até mesmo apresentações de grupos mais profissionais. No país do rock, muita gente começou assim, nos porões de Pubs locais. 

É uma boa oportunidade ainda de interagir, mesmo que você não queira muito. Os PUBs são uma boa reação à sociedade extremamente segmentada, dividida em classes. Lá dentro, isso desaparece e todo mundo conversa com todo mundo. Alguém vai perguntar se pode te pagar uma bebida, vai fazer uma piada ou qualquer comentário. Recentemente, em um PUB em Bath, –  o menor da cidade, segundo eles, – o barman subiu para retirar umas pints vazias das mesas do segundo andar. Nos olhou e perguntou de cara:

Está tudo bem por aqui? Vocês são espanhóis, né?
Sim, tudo ótimo. Não, somos do Brasil. 
Ah, desculpe. Eu sei que não é a mesma coisa. Português e espanhol. 
(Risos). Não tudo bem. O problema seria perguntar se a gente é Argentino
É a mesma coisa em qualquer lugar do mundo. Só porque são vizinhos. 
Esses franceses malditos. Risos.

Bebemos mais um pouco, até que a coisa ficou meio barulhenta no andar de baixo.  Todos tinham se sentado meio que juntos (embora ninguém se conhecesse) e um sujeito só cantarolava numa voz embriagada – “sit down, sit down”... Saímos de fininho, demos um tchau e o barman gritou do balcão: – não vão para França! 

Há um ano em Londres, estou tentando achar um PUB para chamar de meu. É uma missão meio ingrata, afinal há por aqui 3.615 deles. Se visitasse um por dia, precisaria morar nove anos na cidade. Acho que nem meu bolso, nem meu fígado apoiariam essa decisão. Isso porque a capital ainda perdeu 25% dos estabelecimentos nos últimos quinze anos, segundo um relatório de 2017. A especulação imobiliária não poupa ninguém. 

Essa é a lista inicial dos meus favoritos. Eu sei que ela vai mudar, crescer, se multiplicar. Mas é preciso começar. Se tiver sugestões, pleasseeee, mande para eu colocar no meu TO DO List de Pubs. Prometo um brinde pela sua indicação. 


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...