terça-feira, 10 de novembro de 2015

Naumburg e seus segredos medievais — uma alternativa a Colônia?

Por mais que as grandes cidades sejam o chamariz dos turistas brasileiros na Europa, inovar e conhecer algumas cidadezinhas fora do circuito padrão não é nada mal. Por exemplo, todo mundo vai até Colônia por causa da gigantesca catedral e a levíssima cerveja do tipo Kölsch. Então por que não trocar a gelada pelo vinho e o estilo da mega igreja do gótico para o românico? Pois então! Naumburg, entre Weimar e Leipzig, no Estado de Sachen-Anhalt, é bem famosa por causa da sua basílica e plantações de uva.
Na belíssima região Saale-Unstrut, recheada de vinícolas e montanhas repletas de parreiras, Naumburg tem um quê semelhante à campestre e provinciana Bordeaux, na França. Durante o verão, um excelente convite para longos passeios de bicicletas ao longo do rio. A abadia de São Pedro e São Paulo é o cartão postal e imã turístico da cidade. De 1028, o templo abriga a estátua de uma das mais belas mulheres da Idade Média — Uta Margravina de Ballenstedt. A beldade não conquistou somente os nazistas que instrumentalizaram sua imagem em prol do nacional-socialismo, mas também o historiador italiano Umberto Eco, que gostaria de "ter saído" com a moiçola, se pudesse conhecer uma musa da Idade Média. Há 700 anos ela impera sobre as paredes do altar da igreja, ao lado de membros da família, esculpida por um mestre desconhecido. Sempre a observar os visitantes aos seus pés. 
Além da estrutura arquitetônica em si e uma exposição com os tesouros clericais, a catedral conta ainda com um belo e cuidadíssimo jardim, cheio de (adivinha?) parreiras de uvas típicas, árvores de peras e maçãs, lagoas idílicas e cogumelos esquisitões. E bota esquisito nisso! Todo o santuário é repleto de pequenas boas surpresas como, por exemplo, os corrimões de uma escada, ornados com figuras de animais abençoados por São Francisco de Assis. Ou esculturas escondidas nas paredes, como a de dois macacos disputando uma partida de xadrez! 

 Outra razão para ir a Naumburg é o centro de documentação do Nietzsche, erguido na antiga casa da mãe do filósofo. Foi ali que o escritor niilista nasceu, cresceu e retornou mais velho aos cuidados maternos, depois de um colapso mental, resultado de sífilis mau curada. Fotos, cartas e primeiras edições de obras importantes do autor completam o acervo.  A poucos metros da antiga residência, uma estátua do pensador orna o quarteirão. 
A praça do mercado, como toda pequena cidade alemã, abriga a antiga prefeitura, assim como cafés e pâtisseries, com sua mesinhas do lado de fora. Uma excelente oportunidade para degustar os vinhos regionais — Silvaner, Müller-Thurgau ou um Riesling. 


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...