sexta-feira, 28 de maio de 2010

Chute nas Regras


Li uma reportagem bem legal na Spiegel sobre o caos nas cidades da Alemanha após a queda do Muro de Berlim. Os fatos já são bem conhecidos, mas fiquei surpresa com a criatividade e o rebolado que os alemães tiveram, apesar dos problemas e reclamações, para acomodar todas as pessoas que chegavam do leste. E olha que não foram poucas.  No ano de 1989 a antiga “República Federal da Alemanha” recebeu 350 mil descendentes de alemães da Polônia, 202 mil da ex-União Soviética e Romênia, além de 120 mil pedidos de asilo político. Sem contar com  a própria população da DDR que veio de mala e cuia.

Em Hamburgo barcos, campings e até casas suspeitas no distrito da luz vermelha viraram acomodações. Ta, isso foi mesmo um eufemismo para não dizer bordéis. No estado de Nordrhein Westfalen (capital Düsseldorf),  fábricas vazias e hospitais também entraram na dança. Cada um se virou como pôde. Outras cidades, por exemplo, mobilizaram albergues da juventude e escola de polícia. Hans Christoph Hoppensack, diretor do Senado à época, declarou ao ser informado que teria de reativar alguns bunkers da Segunda Guerra Mundial: “é uma catástrofe”.  Caótica ou não a medida foi tomada em Frankfurt e os claustrofóbicos bunkers sem janelas e mau ventilados foram mobiliados com camas e cadeiras. 

É bacana ler não como a abertura foi festejada, mas sim como algumas regras bobas do dia a dia foram quebradas.  Não sei porque aqui tem bem mais graça atravessar fora da faixa, andar de bicicleta na contramão ou passar no farol vermelho. Isso se tornou pequenos prazeres do cotidiano. É como comer bolo de vó com café forte e fresco durante a tarde.  Sem mais digressões. Só para se ter uma ideia, pessoas do Leste puderam assistir peças de teatro e cinema de graça em Frankfurt.  Outro ponta pé momentâneo nas regras: imagina só utilizar o transporte público (S-Bahn, U-Bahn, ônibus, trens, Tram) em Hamburgo sem tíquete! E se o controle viesse era só mostrar a identidade DDR.  Mais legal que tudo, em Lübeck, até estacionar o carro em lugar proibido foi permitido.  Queria ter idade para ter visto!

Mas por hora me contento com  a corridinha no farol vermelho.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...