domingo, 13 de maio de 2018

A mãe água tônica


A máxima do “mãe é bom, mas dura muito” é algo recorrente no seio na família Cazzamatta. É aquele bordão que a gente usa para responder às preocupações mais surreais do matriarcado. "Come direito, faça suco de beterraba, não esqueça o checkup anual, pare de beber, coma brócolis, engorda, emagrece, acenda suas velas, não esqueça de rezar, olhe pra atravessar a rua, não dirija bêbada, use camisinha, tome suas vitaminas, preste atenção, não perca esse passaporte, deixe de ser porcona, mas que espelunca essa casa, que cara lavada, que roupa hipponga, vê se dorme certinho”... A lista é maior que a bíblia. Criarei um post (coletivo) só para reunir essas frases maternais. Nessa hora, a sentença cai como uma luva! 

Ok. Vamos assumir! Filho é bom, mas também dura muito. Muitíssimo! Mesmo! Pensar que eu fiquei em casa curtindo uma comidinha pronta e roupa lavada com amaciante de ursinho até os 25! E tudo surgia dobradinho e (pasmem) passado na minha gaveta! Milagre! Até hoje quando vou ao Brasil, vejo as olheiras da minha mãe, quase zumbi, cansada das reuniões e festas na casa dela em plena quarta-feira! Mas além de associar Dona Tânia com essas frases peculiares que escuto desde os cinco (eu já estou com 35), há outra coisa que me faz lembrar muito dela. 

Água tônica! Isso mesmo. Segundo meu pai, o primeiro contato com ambas é meio ruim, bem amargo, mas com o tempo a gente vicia! Foi uma declaração de amor, – meio estranha, deveras, – mas foi. A gente que, à época, não percebeu de tanto rir. Anos depois, todas vez que abro uma tônica, lembro dessa metáfora estapafúrdia e inusitada. 
Fui a uma degustação de gin semana retrasada. Claro que não me serviram qualquer água tônica, uma schweppes de padoca. Trouxeram uma garrafa de produção própria, com uma quantidade equilibrada de quinino (essa aí da foto). A função da bebida, como me explicaram, era de ressaltar as notas do gin, fazer exalar os aromas e aperfeiçoar o sabor. Quando o barman (existe sommelier de gin?) começou a falar, lembramos na hora da minha mãe. 

A mãe água tônica é aquela que nos ajuda a vasculhar o que há de melhor em nós. Ou que nos auxilia a realçar nossos aromas mais perfumados. E, até mesmo, te dá aquela forcinha para engolir sua versão mais intragável. Porque, nós (os lindinhos e cheirosinhos filhos) também podemos, muita vezes, ser uns bichinhos da Tasmânia meio pulguentos e desagradáveis. 

Feliz Dia das Mães para a Tânia Tônica! ☺ 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...