quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Berlim - Dez melhores bares-cafés


A capital alemã sempre rende uma boa dose de saudosismo, nostalgia e suspiros em qualquer grupo reunido em volta a uma mesa de bar. Seja entre berlinenses, ex-moradores, turistas ou entre aqueles que sonham por lá aterrissar. Uma ilha no mundo alemão! Até arrisco dizer que é a melhor metrópole do mundo pra se viver: pequena (para os padrões brasileiros), com muita natureza nos arredores, gente do mundo inteiro, cheia de história, uma espécie de mulher vivida, cheia de marcas, a mãe de todos os improvisos. Pessoas com as mais diversas personalidades que buscam inspiração, estudam, trocam empregos fixos por projetos, arriscam uma nova etapa ou mudança, encontram um lar em Berlim. Conheci desde acadêmicos dedicadíssimos, até Djs, artistas, aprendizes da língua bisonha e estudantes. Não há outro lugar para se melhor embriagar de vida. E toda vez que contamos alguma história sobre a cidade, é inevitável que um desses bares e cafés estejam na ponta da língua. Então, aí vai, embora nem todos precisem concordar com a escolha.

Michelbergerhotel


Aqui tudo parece uma grande sala de estar coletiva. Praticamente na frente da estação do S-Bahn da Warschauer Straße esse misto de bar e café é, na verdade, um hostel. Mas quem se importa? Eu mesmo só percebi depois de várias visitas. Dá pra passar longas horas por lá, sentada nos baixos sofás cinzas, cheio de almofadas e banquinhos para apoio das bebidas. Livros empoeirados sobre prateleiras de madeira ou nos caixotes de ferro espalhados sobre o chão são ótimos acompanhantes – gibis antigos, guias de viagem, ensaios fotográficos, revistas e romances. Tudo à disposição dos corações solitários. Impossível não reparar nas luminárias com imagens de revistas, inclusive com fotos clássicas do alemão Helmut Newton. Onde: Warschauer Straße 39/40, 10243

Cinema Café


Há vários motivos para fugir do murmurinho da Hackesher Markt e se refugiar nesse pequeno bar de pouca luz e clima descontraído. Primeiro, o Kir Royal (prosecco com licor de cassis)  é ótimo e barato (€ 3,00), assim como as cervejas. Quem estiver mais para um café, não ficará triste com o Milchkaffee, servido em uma mega xícara, que mais serviria para um caldo. Segundo, há jornais do dia para passar o tempo, enquanto os convidados não chegam. E, além de tudo, se a casa estiver cheia, você pode usar o velho e bom piano branco como mesinha. Fotos e pôsteres de clássicos do cinema decoram as paredes, enquanto velas queimam sobre as mesas de madeira. Quem perder a hora e deixar a casa muito tarde, dá para descolar um kebab logo à frente! Onde: Rosenthaler Straße 39, 10178

Schwarzes Café


Além de ficar aberto 24h praticamente a semana inteira (raridade em terras germãnicas), o Schwarzes Café é um dos locais com mais personalidade, ao meu ver, em Charlottenburg. Apesar do kitsch letreiro luminoso em forma de papagaio na entrada, o café tem “ares” retrô, com seus tacos de madeira, além de pinturas, pôsteres e manchas de mofo nas paredes. Tão velha quanto eu, a casa foi aberta em 1983 e passou logicamente a receber a visita de alemães orientais após a abertura política em 89. Boas opções para beliscar são as brusquetas de tomates ou azeitonas. Não deixe de experimentar a “Morte pelo Chocolate” (Death by Chocolate), uma torta de cacau, com sorvete de chocolate,  licor de cassis e chantilly. Salve-se quem puder. Onde: Kantstraße 148, 10623

Kauf dich Glücklich


Foi um dos primeiro locais que conhecemos no bairro de Prenzlauerberg, ao passear de bicicleta pelas ruas do bairro, nos arredores do Mauerpark. A fachada chama atenção com suas cadeiras velhas e coloridas e com o tanquinho de areia para crianças se esbaldarem. No verão, há fila do lado de fora para arrematar uma bola de sorvete, mas durante o ano inteiro circulam pratos de waffle dos mais diversos sabores. O melhor? De chocolate com calda de cerejas quentes! Depois de comê-las entendemos o porquê do nome da casa: “compre a felicidade”. Quem saborear a iguaria do lado de fora, terá de dividi-las com os gulosos passarinhos que sobrevoam as mesas embaixo das árvores. Há também opções de café da manhã nos finais de semana. O público é bem eclético, de estudantes internacionais e mães com crianças a tiracolo até o pessoal do próprio bairro. Desde o início, a casa foi idealizada para comercializar não só guloseimas, mas também roupas, móveis e tranqueiras da decoração da década de 50. Ou seja, quem gostar muito de algum objeto, pode levá-lo pra casa! Depois da reforma, em meados de 2010, o local ficou com um quê menos improvisado, mas nem por isso menos interessante, afinal Prenzlauerberg já não tem há um bom tempo o aspecto underground dos anos anteriores. Que digam os moradores que deixaram seus apartamentos com a alta dos aluguéis. Onde: Oderberger Straße 44, 10435

Wohnzimmer


Mais uma opção em Prenzlauerberg! Um punhado de móveis dos tempos da Alemanha oriental, sofás descombinados, cada um de uma cor, formato e estofado. Divãs para deitarmos com os pés pra cima e mesas antigas de brechó. Mas como Berlim é a arte do improviso, nada deu mais certo que essa “sala de estar” (Wohnzimmer) do bairro. À noite, a coisa pode ferver um pouco, o que deixa convidados em pé ou atrofiados na ala de fumantes, mas há sempre a possibilidade de relaxar por lá ao longo da tarde, acompanhado de uma energizante xícara de café e pedaços de bolo. Onde: Lettestraße 6, 1043

Fernsehturm


Construída em 1969 pelo governo da Alemanha Oriental, a torre de TV da Alexanderplatz tem um bar-restaurante a 207 metros do chão. Nem precisa dizer que a vista de 360 graus da cidade é incrível, né? As mesas giram lentamente, enquanto degustamos nossas bebidas ou jantares. Uma volta dura cerca de 60 minutos e lá de cima dá para reconhecer diversos pontos turísticos de Berlim. É preciso ter reserva! A casa organiza ótimas festas de ano novo, com pista de dança, jantar, bebidas com a vantagem de ver a capital explodindo em fogos de artifício à meia noite. Melhor local para a virada, quase impossível. Onde: Panoramastraße 1A, 10178

Biergarten Prater


Tecnicamente um Biergarten (Jardim da Cerveja) não deixa de ser um bar, mesmo que sob às árvores e com seus longos bancos de madeira, certo? Isso significa que o Prater, novamente em Prenzlauerberg, não tem como ficar de fora da lista. A história da fundação da casa é incerta, mas fala-se que os negócios tenham começado por volta de 1837. A casa se safou intacta dos bombardeios da Segunda Guerra e hoje abriga 600 lugares, que ficam facilmente lotados em noites relativamente quentes do verão berlinense. Para as crianças, há um parquinho para entretê-los. Na cozinha, iguarias típicas como a Bratwurst, salada caseira de batata, Brezel e até umas sopinhas.  Onde: Kastanienallee 7-9, 10435

Klub der Visionäre


Nada como tomar uma cerveja à beira de um canal do Spree! Apesar dos longos bancos de madeira, à la Biergarten, muitos optam por se sentar no chão com os pés balangando para fora do terraço, uma espécie de deck de madeira. Quando o sol está por perto, dá para passar longas tardes de finais de semana, sob as árvores, praticamente distante do zunzunzum urbano. Perto da estação Schlesisches Tor, a casa oferece festas à noite, embalada pela brisa à beira d´água. Para os friorentos, aconselha-se levar uma blusa! Onde: Am Flutgraben 1, 12435

Zwiebelfisch


Na Savignyplatz, o bar que já existe há mais 50 anos, é uma boa pedida para observar o vai e vem em Charlottenburg. Há cardápio do dia e uma boa lista de jornais e revistas para acompanhar as refeições. Embora o público tenha uma idade relativamente avançada (são os aspirantes a artistas e escritores do final da década de 60), muitos vão até às 6h da matina. Das caixas de som, há sempre um jazz ou rock pra embalar o clima. Mas o anfitrião mais bacana é gato branquelo do dono que sempre aparece pulando pelo balcão de madeira e se aconchega entre as revistas. Onde: Savignyplatz 7, 10623

Loretta am Wannsee


O diferencial desse Biergarten é estar localizado à beira do lago Wannsee, com uma paisagem espetacular. Embora a culinária e a cerveja não seja muito diferente dos melhores biergartens de Berlim, chegar até aqui é também parte da programação. Depois de descer na estação Wannsee de S-Bahn, vá de barco até o outro lado do lago! Pode parecer muito trabalho por uma cerveja, mas vale a pena. Debaixo das árvores com a brisa do lago, não há mais motivos para procurar outro local para bebericar na região. Onde: Kronprinzessinnenweg 260, 14109


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...