terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Você fala português? (Por Rodrigo P. Macedo)



Às vezes, as pessoas acham que, só porque elas moram num país estrangeiro, cuja língua é uma bizonhice em que os números são lidos de trás para frente, podem fazer comentários em voz alta na sua querida e confortável língua materna. Quando ainda morava em Berlim e zanzava pela cidade para cima e para baixo com os U-Bahns e S-Bahns, me lembro de dois rapazes sentados à minha frente conversando sobre alguma formosa moça que apareceu na vida deles. O sotaque era meio diferente, mas as sentenças eram perfeitamente compreensíveis. “No começo eu não sabia que era assim, mas depois... nossa como ela comia. Cada pratão....”, dizia o primeiro. “Mas também, com um barrigão daqueles...” completava o segundo. Segurando o riso, fiquei na dúvida se seguia com a minha espionagem sobre a vida alheia, ou se estabelecia uma comunicação com meus amigos lusófonos. Optei pela segunda opção e interrompi a comédia da vida privada com um “você fala português? Que legal, eu também. Sou do Brasil e vocês? Ah... Moçambique, por isso o sotaque um pouco diferente.” Entre sorrisos amigáveis e constrangedores, pelo menos o grupo chega a um denominador comum antes da estação de desembarque: “de qualquer forma, o português soa muita mais gostoso do que o povo lá de Portugal”.
 A cena muda agora para uma simples compra no supermercado, numa cidadela nos cafundós de um estado desconhecido até pelos próprios alemães. Setembro é a época em que as prateleiras ficam cobertas de abóboras. Acontece que por aqui, elas tomam os mais diversos formatos, e não somente aquele imposto por Hollywood para a comemoração do dia das bruxas. Não quero julgar se isso é bom ou ruim, pois algumas das abóboras adquirem formas um tanto quanto fálicas. É óbvio que um brasileiro fará comentários, brincadeiras e comparações. E é óbvio também que essas frases não serão externadas ao pé do ouvido da esposa, mas em alto e bom tom, como se atrás da barraca de legumes estivessem também a venda pastéis e caldo de cana. E, por fim, é mais óbvio ainda que nesse exato momento alguém irá comentar atrás de você: “Você fala português? Vocês são do Brasil?”........
Se numa simples tarefa rotineira esses micos já acontecem, imagine então numa mesa de bar, após alguns goles de cerveja. Adicione a isso, um encontro com pessoas que estão visitando, em que o papo está atrasado devido à distância física. Há sempre notícias, novidades e histórias que Facebook nenhum no mundo facilitará a troca de informações. Detalhes aqui terão que ser omitidos para preservar a esfera privada de entes queridos, mas a anedota caminha na seguinte direção: pessoas chegam em casa antes do horário previsto e dão de cara com filmes pornôs rolando na televisão e..... enfim. Em meio a caras de inconformismo, gargalhadas e música eletrônica ao fundo, ouve-se da mesa do lado: “Vocês falam português? Vocês são do Brasil?”

2 comentários:

Lícia disse...

Re, lembrei da vez q fui conhecer Berlim e vcs me levaram pra comer waffle num lugar fofo e nao tinha lugar pra sentar pq um casal dominou o sofá e a gte falou: se esses 2 nao estivessem fazendo o sofá de cama... e eles eram brasileiros e ficaram mega sem graças perguntaram se queríamos sentar hahahahaha
bjssss
Lícia

ReginaCazzamatta disse...

É verdade!!!! Esquecemos desta! Foi lá no "Kauf dich Glücklich"! Foi falar pro Rô! Sempre tem... rs Bjão

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...